Resenha: Stoner | John Williams

“Para uma mulher ou um poema, seu amo dizia simplesmente: Olhe! Estou vivo”

Essa história poderia ser minha

Poderia ser sua e de tantas outras pessoas.

Talvez seja mesmo a história de alguém que deixou de lutar

Que sobreviveu e não viveu

Que deixou os outros ditarem seu destino.

Que aceitou

Talvez por trás de cada palavra dessa história tenha muito mais que a infelicidade de alguém

Talvez ela tenha a vida de um homem que sabia viver apenas do seu jeito.

Sinopse: William Stoner, filho de humildes camponeses, destinado a trabalhar a terra como seus antepassados, quase por acaso acaba tomando um caminho diferente e, motivado por sua paixão pela literatura, torna-se professor universitário. Ele casa, tem uma filha, passa pelos altos e baixos da vida, adoece, morre.

Os cinquenta anos da vida de William Stoner são narrados com grande precisão e sensibilidade através de um estilo simples e elegante. São descritos seu progressivo e doloroso afastamento da família, as relações complicadas com os colegas, as amizades tragicamente marcadas pela guerra, a difícil vida conjugal, o intenso e impossível amor clandestino com uma professora mais jovem. Stoner reage às provações da vida com aparente impassibilidade e silencioso estoicismo, emergindo como um inesquecível e improvável heroi da vida cotidiana.

#OpiniãoEuAmo: Não sei quantas vezes ouvi falar que Stoner era uma grande obra, um romance com características únicas.

E não acho que seja atoa e é por isso que resolvi embarcar nessa leitura. Lançado aqui no Brasil pela Editora Rádio Londres, mais uma vez fui surpreendida por suas publicações.

Stoner é uma história simples, de um cara da roça, comum, que sai de casa para estudar e tentar um futuro melhor, mas que leva consigo uma carga emocional forte.

O que faz dele um grande livro? 

Talvez seja como cada palavra é colocada de forma a dar vida a uma história verdadeira. É a narrativa que apenas parece te levar a nenhum lugar.

Ela gera uma estranheza, um conflito de sentimentos.

Eu senti pena do William por ser infeliz no casamento, senti muita raiva por ele não lutar pelas coisas, senti alegria quando ele encontrou o amor, mas também sua dor ao perder. Compreendi quando vi que ele foi criado assim e que sua vida foi passando sem se dar conta do fim.

Se tenho algo a aprender com esse livro é questionar qual o significado damos as nossas vidas. O que queremos dela? E principalmente o que estamos fazendo com ela?

Stoner foi uma leitura lenta, difícil e ao mesmo tempo incrível. Mais uma vez minha zona de conforto foi parar bem longe, até mesmo para escrever essa resenha.

Não deixem de conhecer essa obra e com certeza quero conhecer mais os livros de John Williams 

Espero que tenham gostado e me contem o que acharam dessa obra!

Instagram: @blogeuamo

Twitter: @blogeuamo

Facebook: blogeuamo

Beijocas <3

#UmMundoDeHistórias