Resenha: O verão em que tudo mudou

“Sonhos são uma das coisas mais íntimas e devemos compartilhá-los apenas com quem realmente acharmos merecedor”.

Quantas vezes você já sonhou? Quantas vezes você já deixou de sonhar?

Quantas vezes pensou que não tinha sonhos? Ou que não conseguiria realizar?

Quantas vezes correu verdadeiramente atrás deles? Quantas vezes mudou de sonhos?

Quantas vezes conseguiu chegar lá?

Esse livro é pra você, sonhador

Que tem duvidas, medos, que se faz milhares de perguntas. Que guarda dentro de si suas maiores paixões e quer mostrar ao mundo como é viver de sonhar e realizar.

Bem-vindos ao “O Verão em que tudo mudou”, onde 3 histórias diferentes levam à um único lugar.. Os sonhos!

“E os sonhos vem pra nos impulsionar pra uma outra situação, para um outro lugar, que pode fazer tudo mudar. E é essa a grande graça da vida, né? As mudanças…”

Sinopse: A vida às vezes guarda inúmeras surpresas. Sem avisar, ela muda de direção. Na hora você não entende, já que “tudo parecia estar bem”. Então percebe que havia sinais…. um sentimento, uma lembrança, um fato que parecia bobo, mas não era… É quando a gente entende que todo o caminho estava errado, que nada fazia muito sentido. Pelo menos, pra você. Fred sente-se absolutamente comum diante de um mundo com tanta gente especial. Lavínia, ao alcançar aquilo que parecia um sonho, algo pelo qual tanto lutou descobre que a nova conquista nunca foi realmente um desejo seu. E Sol, sem perceber, vive sempre à espreita, desconfiada, em constante alerta, tentando controlar tudo ao redor, na esperança de não se ferir novamente… Mas que controle podemos ter diante de tudo? Três jovens, de cidades distantes, com diferentes realidades, descobrindo o mundo a partir de suas próprias escolhas: complexo, difícil, libertador.Três histórias que se cruzam, no exato momento em que se coloca, diante de cada uma delas, uma exigência capaz de definir algo para o resto de suas vidas.

#OpiniãoEuAmo: Em “O verão em que tudo mudou” conhecemos 3 estilos diferentes de escrita e muita fofura envolvida.

Em cada conto era como se cada personagem tivesse um pedacinho de mim, me identifiquei em algumas cenas.

No conto “Quando infinitos” do Vinicíus Grossos encontramos Valentina, ela carrega com orgulho seus sonhos e essa sim corre que nem uma louca para realizá-los.

No segundo conto “Mantenha-se Viva” da Gabriela Freitas, foi o que eu mais senti a história. Lavínia é uma menina que guardou um monte de sentimentos pra si, se perdeu durante o caminho e descobriu que uma viagem pode mudar tudo.

No último conto “Pôr do Sol” da Thaís Wandrofski conhecemos a Sol já é mais metódica (até um pouco chata), gosta de planejamento, listas e que precisou de um empurrãozinho pra dizer “deixo a vida me levar”.

Fiquei encantada como cada história foi se encaixando na outra e imagino o trabalhão que eles tiveram pra deixar tudo alinhado mesmo com estilos de contar uma história tão particulares.

Confesso que eu estava morrendo de saudade de ler contos, sempre achei eles inspiradores isso me estimulava a escrever (quando eu era adolescente).

Esse livro veio diretamente da Bienal do Rio pra mim e foi uma maravilhosa surpresa. A Faro Editorial mandou muito na edição, tem uma diagramação linda, desenhos, cores. É um livro alegre e especialmente para sonhadores.

E não posso esquecer de dizer que é uma leitura muito rápida! A única coisa que posso reclamar é do último conto que é um pouco chatinho, mas nada que atrapalhe.

Foi um livro que me deixou suspirando e acho que acabei me apaixonando por um personagem. Com certeza que vocês vão gostar também. Garanto!

Não deixem de comentar se gostaram da resenha e da história!

Beijocas <3

Instagram: @blogeuamo

Twitter: @blogeuamo

Facebook: blogeuamo

#UmMundoDeHistórias