O último suspiro. O último adeus. Um novo dia

O último suspiro…

Como uma brisa leve, um vento raro, que te causa aquela breve sensação de arrepio. Setembro começou levando a pessoa que me criou, ela se foi com aquele carinho que possivelmente nunca mais vou sentir igual na vida.

Os dias começaram com um suspiro de cansaço, fraqueza, desanimo e também de descanso.

Setembro me trouxe a saudade…

E também o último suspiro da pessoa que eu era, aquela que nunca soube verdadeiramente o que queria, que se escondia por dentro e mostrava que era a pessoa mais forte e corajosa do mundo, mesmo não sendo.

Que tentava domar com todas as forças o desespero de um futuro desconhecido.

 

O último adeus…

Os dias foram passando, pareciam que as coisas iam melhorar, parecia que ia dar tudo certo, mas no primeiro baque tudo mudou.

O meu coração estava pesado, as lágrimas que caíram era de uma raiva que estava me corroendo por dentro.

Por que nada dava certo? Por que as coisas não poderiam ser como eu queria?

Feridas que pareciam cicatrizadas voltaram a ser remexidas e outra vez duvidei de mim e cai.

Fiz a pior coisa que poderia fazer, coloquei Deus a prova e O questionei. Como se eu fosse um ser digno de fazer isso.

Eu estava um verdadeiro caos!

Como dar adeus aquela menina que vive com medo? Que não tinha coragem de dizer não e fazer tudo que os outros queriam abandonando o próprio sonho?

E então quando tudo estava fora do lugar, quando nada parecia certo, quando nem eu mesma mais acreditava em mim, precisei tomar uma decisão que com certeza modificaria meu futuro para o bem e para o mal e tive que dizer não a uma coisa que vinha procurando por quase 2 anos.

Louca? Talvez!

Com o coração ainda pesado peguei minhas coisas e sai de casa, e ai algo inesperado aconteceu. Tive o encontro mais próximo com Deus.

Debaixo de um coqueiro, olhando o vai e vem das ondas do mar Ele apareceu. E mesmo com as minhas fraquezas, minhas dúvidas Ele veio me dizer que estava comigo que não estou sozinha.

Então dei o último adeus ao que eu era e as lágrimas que caíram foi de libertação. Porque verdadeiramente eu estava exausta de brigar comigo e com os outros.

 

Um novo dia

Era só isso que eu precisava, um novo dia para as esperanças que se renovam, para as coisas boas que estão prestes a acontecer.

Um novo dia para um novo eu

Para a saudade que vai e volta

Para a vida que pode sempre recomeçar independentemente de onde paramos.

Que eu aprenda a cair, mas a me levantar rápido, que as mudanças sejam no seu tempo e eu trabalhe para que o mundo seja um pouquinho melhor.

Que eu paciência…

Setembro nem de longe foi o melhor mês da minha vida, mas assim como a alegria é passageira a tristeza também é. Tudo não passou de um furacão que me destruiu por dentro.

Mas agora um novo mês começa, tudo aqui dentro está sendo reconstruído totalmente com bases mais fortes e com uma fé que precisa ser inabalável.

Que outubro seja lindo para mim e pra vocês!